História do Município


História

Cortês Pernambuco – PE
Histórico
Em 1872, o Capitão Francisco Velozo da Silveira, comprou um terreno no sitio chamado Cortês, região elevada, às margens do Rio Serinhaem, no distrito de Ilha de Flores, terceiro do termo e Comarca do Bonito. Velozo sonhou fazer do sitio uma cidade e logo começou a vender “chão de casas” a terceiros. Em 17 de abril de 1875, fez a doação de propriedade ao Senhor Francisco das Chagas, determinando que todos poderiam construir desde que pagassem foro, a quem procurassem e nome do Santo. Em 1890, um decreto Estadual desmembrou o povoado do município Bonito incorporando-o ao município de Amaraji. Dois grandes acontecimentos concorreriam definitivamente para sobreviver e prosperidade: A construção foi interrompida deixando o terminal em Cortês; a fundação da Usina Poderosa, pelos descendentes do Barão de Bonito, a 7 quilômetros de Cortês. A usina foi inaugurada em 1892 e trouxe melhoria econômica para região.
Gentílico: cortesense

Formação Administrativa
Distrito criado com a denominação de Cortês. pela lei municipal nº 57, de 05-011911, subordinado ao município de Amaragí.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o distrito de Cortês permanece ao município de Amaragí.
Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.
Pelo decreto-lei estadual nº 92, de 31-03-1938, o distrito de Cortês, teve sua grafia alterado para Cortêz. Sob o mesmo decreto município de Amaragi, teve sua grafia alterada para Amarají.
No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o distrito já denominado Cortês permanece no município de Amaraji ex-Amaragí.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1950.
Elevado à categoria de município com a denominação de Cortês, pela lei estadual nº 1818, de 29-12-1953, desmembrado de Amaraji. Sede no antigo distrito de Cortês. Constituído do distrito sede. Instalado em 06-06-1954.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de distrito sede.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.
Alteração da grafia
Cortez para Cortês teve sua grafia alterada, pelo decreto-lei estadual nº 92, de 31-03-1938.

Fonte

IBGE


DESTAQUES





QUADRO DE AVISOS